Lucélio Garcia - contar histórias, poesias, etc...


25 de Abril


A vida é um bolero

 

A vida é um bolero

 

Quando ela aparece

no fim da tarde

vestida de branco e amarelo

sem fazer alarde eu não pondero.

 

Ainda não vi

tudo o que preciso

para dizer que você é demais,

mas você é demais...

 

Sair de sua vida nunca mais,

e para ser sincero,

tal qual a nota que termina uma canção

eu não digo que não,

pois já doei meu coração.

 

Triste é quem não tem um querer

para ver quando tudo é sombrio,

mas você me deixa abalado,

meu Deus eu vou adoecer.

 

E agora toda vez que o sol aparece

no fim da tarde,

eu corro e me acelero

louco prá me embalar no seu bolero.

Escrito por Lucélio Garcia às 08h20 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Homem, de 56 a 65 anos, Portuguese, Arte e cultura, Viagens
Outro -

Histórico